Home Competições World Cosplay Summit WCS 2008 - Entrevistas: Natália Lima e Iara Queiroz

WCS 2008 - Entrevistas: Natália Lima e Iara Queiroz

Correo electrónico Imprimir PDF
There are no translations available.

A equipe do site Cosplayers.net, inicia hoje, uma série de entrevistas especiais com os finalistas do World Cosplay Summit - Etapa JBC Brasil. Faltando pouco mais de 10 semanas para a grande final, vamos conhecer detalhes dos participantes, seus preparativos e suas expectativas para a terceira edição do concurso internacional.

A cada semana, uma dupla terá sua entrevista publicada, fechando essa seqüência especial até a data marcada para a final, que acontecerá no dia 21 de junho, segundo a Editora JBC, durante as comemorações especiais do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil.

Hoje, trazemos a primeira entrevista com as finalistas do SANA Fest 2008, Natália Lima e Iara Queiroz.

 

wcs_ent1c.jpg

Nome

Nick

Iara Queiroz Mei Camui

Idade

Mora em

20 anos Fortaleza / CE

Formação

Cosplayer há

Estudante de artes cênicas 4 anos

Como conheceu sua parceira para a dupla

Éramos amigas de colégio, quando surgiu um convite para fazer parte de um grupo de KOF [game The King of Fighters], e a Nati disse que queria participar também. Eu me lembro bem que ela nunca tinha feito cosplay e eu não confiei muito no começo, mas a melhor coisa que fizemos foi aceitá-la no grupo! Ela se mostrou a melhor cosplayer do grupo e resolvemos tentar juntas o WCS em 2007. E desde então, só fazemos cosplays juntas.

Mais informações

Iara usou oito cosplays diferentes até hoje, e participa pela segunda vez da final nacional do WCS. O ano de 2007 ficou marcado também para o estado do Ceará, pois foi seu ano de estréia na competição.

 

Nome

Nick

wcs_ent1b.jpg 
Natália Saraiva Lima Nana

Idade

Mora em

20 anos Fortaleza / CE

Formação

Cosplayer há

Estudante de publicidade e propaganda 2 anos

Como conheceu sua parceira para a dupla

Conheci a Mei há uns cinco anos atrás, em um show do Angra. Rencontrei-a no colégio e desde então, somos amigas.

Mais informações

Natália usou cinco cosplays diferentes até hoje, e também participa pela segunda vez da final nacional do WCS.

 

Cosplayers.net - Como vocês conheceram o hobby e como decidiram participar de concursos?

Iara - Eu conheci [o cosplay] em uma festa de 15 anos, onde todos tinham que ir de cosplay, e eu nem sabia o que era isso! Uma amiga disse "Pega essa roupa e usa, é isso". E me deu uma roupa de Kagome, de InuYasha, foi meu primeiro cosplay. Depois disso, eu resolvi fazer essa mesma roupa e participar de um concurso no [evento] SANA, mas lembro que nessa época eu nem sabia como isso funcionava e tudo saiu errado, tropecei no fio do microfone e fiquei com muita vergonha por muito tempo! Dois anos depois, uma amiga montou um grupo de KOF e me chamou. Então, eu, ela (Keshi, obrigada) e a Nati fizemos o grupo para o SANA Fest 6 e levamos os três primeiros lugares gerais e todos os prêmios do evento. Foi aí que nos empolgamos para participar de tudo.

Natália - Conheci o cosplay quando encontrei a Mei em um evento e ela estava treinando para uma apresentação de luta com mais duas meninas. Era The King of Fighters e eu adorei a idéia de representar um personagem de um jogo de luta do qual eu gostava e me juntei ao grupo. Nosso grupo ganhou os melhores prêmios do maior evento do Ceará. Quando estávamos procurando outro cosplay para fazer, vimos a notícia de que os ganhadores da competição mundial de cosplay eram brasileiros logo no primeiro ano de participação do Brasil, daí nos empolgamos e resolvemos participar.

Cosnet - Vocês formam a primeira dupla classificada para a final do WCS 2008. Como estão os preparativos para o mês de junho?

Iara - Achamos que esse ano seria tudo mais fácil porque teríamos mais tempo. Grande ilusão!! Mudamos de idéia quanto ao cosplay que íamos fazer, jogamos tudo pra cima e decidimos, semana passada, o que realmente vamos fazer, ou seja, temos menos tempo do que todo mundo agora.

Natália - Demoramos um pouco para decidir que cosplay fazer, mas achamos. É bom ter mais tempo para decidir tudo sem tanta pressa, para treinar mais.

Cosnet - Vocês podem nos contar sobre quais cosplays irão usar na final?
Iara - Vamos fazer Code Geass, o resto é surpresa.

Cosnet - Qual a maior dificuldade quando vocês montam suas apresentações? Vocês confeccionam seus próprios cosplays?

Iara - A maior dificuldade é transformar as idéias loucas que temos em realidade. Geralmente pensamos em um monte de coisa que parece impossivel de fazer e depois, sentamos por dias e dias até conseguimos fazer. Claro que a maioria é descartada, mas as idéias que conseguimos concretizar são meu maior orgulho. Por exemplo a Buster Sword que se dividia, a asa articulada do Sephiroth (Eu acho que foi a primeira), depois nossas asas de Yue e RubyMoon, que foram copiadas até na Tailândia, e o arco invisível do Yue! Eu lembro que fomos atrás de alguém que confeccionasse e nenhum profissional quis fazer! Então, nós mesmas sentamos no chão e fizemos! Nessa época, eu andava com uma furadeira e várias ferramentas dentro da bolsa.

Natália - Eu geralmente me preocupo bastante em fazer a cena ficar coerente, em não fazer nada que não combine com o personagem. É mais fácil fazer uma cena que aconteça realmente no animê ou mangá, mas quando não existe uma cena assim, é preciso analisar bem pra não criar algo incoerente. Infelizmente, eu não tenho habilidades em costura, mas de todo o resto do processo de criação eu gosto de participar.

Cosnet - Quais aspectos profissionais e/ou outras atividades que vocês exerçam, influenciam suas escolhas de cosplays e apresentações?

Iara - Eu sou estudante de Teatro e acredito que isso influencia até demais no cosplay. O cosplay deixou de ser uma brincadeira e levamos a sério! Como uma apresentação de teatro em que temos que nos preparar pro personagem e não só vestir a roupa. Fazemos a roupa o mais perfeito que podemos, mas o nosso diferencial está em ser o personagem e não só vesti-lo. Eu só faço personagem com o mesmo biótipo que o meu. Se for mais magro, eu emagreço, se for mais forte (Leona ou Sephiroth), lá estou eu na academia ganhando massa. Eu gosto disso, acho divertido viver o personagem, por minha formação ser de atriz, isso é perfeitamente normal. Tem gente que diz que não precisa disso e eu sempre afirmo "Para você pode não ser importante, mas para mim, até a unha do meu personagem é levada em consideração."

Natália - Para mim, o caminho é o contrário. É o cosplay que influencia minhas outras atividades. Muitas coisas só pude fazer por já ter subido ao palco para representar. Mas é verdade que ao me identificar com o tema de um animê, como Nana, por exemplo, já penso em um cosplay para fazer.

Cosnet - O que vocês esperam da final do WCS - Etapa JBC Brasil 2008?

Iara - Espero que seja tão divertida e mágica quanto a do ano passado! O melhor de participar da final é estar junto dos outros cosplayers! Com certeza o que mais ganhamos ano passado foram as amizades que só temos a agradecer pro resto vida!

Natália - Ano passado, o WCS - Etapa JBC Brasil foi um show incrível. A gente volta de um evento assim com um bocado de idéias e conceitos novos! Conviver assim com os melhores cosplayers do país faz você ver em que pode melhorar seu próprio cosplay. Mas, além de um concurso, o WCS é uma grande reunião também. Espero de novo o espetáculo de idéias que vimos no palco e reencontrar as pessoas maravilhosas que conhecemos ano passado.

Fotos: Arquivo Pessoal

Última actualización el Jueves 24 de Abril de 2008 04:49