Home Notícias Cosplay Campeão do WCS e YCC no Brasil

Campeão do WCS e YCC no Brasil

Em entrevista ao Cosplayers.net Gabriel Niemietz conta o que significou para ele ganhar em um mesmo ano duas das competições de cosplay mais importantes do Brasil, e nos revela o cosplay que pretende usar na final internacional da YCC.

gabriel_niemietz_buzz.jpgO World Cosplay Summit e a Yamato Cosplay Cup são, sem dúvidas, duas das competições de cosplay mais importantes - e mais difíceis - do Brasil. A classificação para a final de uma delas é considerada uma vitória para muitos cosplayers, e participar das duas em um mesmo ano exige além de talento muito esforço e dedicação.

Em 2008 o cosplayer paulistano Gabriel Niemietz não apenas conseguiu se classificar para as finais dos dois concursos como ainda venceu os dois. Com isso ele se tornou o representante brasileiro para o WCS 2008 no Japão, junto com sua parceira [[Jéssica Campos]], além de ser um dos representantes brasileiros na etapa internacional da YCC 2008.

Entrevistamos Gabriel para saber um pouco mais sobre como ele conseguiu as duas vitórias, e também pedimos que ele fizesse um comparativo das duas competições, uma vez que ele esteve presente em ambas no mesmo ano. Leia a entrevista completa abaixo.

 

Cosplayers.net: Você pode nos contar como surgiu a idéia para o cosplay que você usou na final da YCC, e como foi o desenvolvimento do projeto?
 
Gabriel: Eu tinha muitas cartas na manga, e melhores do que Dragonball Z, porém não sabia o que iria fazer. Acabei ganhando o WCS, então abri mão de tudo para focar no Japão. Fiz então para o YCC uma apresentação para mim, de um personagem e anime que eu gosto e me marcaram muito, e na brincadeira acabei levando, acho que o fato de realmente não ter ido para ganhar e estar super tranquilo é que me ajudou.

 

Cosnet: Comparado com alguns de seus outros projetos, o cosplay de Goku foi até relativamente simples, e sem tanto impacto visual. Suas performances porém foram bastante criativas, e na apresentação Tradicional você recriou uma das cenas mais clássicas de Dragon Ball Z. Você acredita que essa criatividade foi importante na vitória? Além disso, quais outros fatores você acredita que contribuiram para a conquista do primeiro lugar?

G: Eu tento remar contra a correnteza. Usei "pocs" (lançadores de confete) quando não era moda, e só alguns conheciam, criei a ideia do dragão para a apresentação de cavaleiros (no WCS 2007), o talco e as capsulas do Jango (WCS 2008). Então também tive a idéia das bexigas de gás hélio e a troca das perucas, o carro do Ken (apresentação em outro concurso) e etc. Eu gosto de inventar e sair da mesmice, muitos cosplayers fazem suas apresentações com os mesmo efeitos usados em momentos diferentes, ou fazem apresentações iguais só mudando alguma estética. Eu gosto de montar coisas inéditas no palco, e algo que agrade o público. Quem é fã fica louco, o Goku conquistou o público. Outra coisa muito importante é você conhecer o personagem e a série que esta representando, achar bonito e fazer é perder a essência no palco.

 

gabriel_niemietz_al.jpgCosnet: Tendo participado das finais do WCS e da YCC no mesmo ano, como você compara as duas competições do ponto de vista do cosplayer? Gostaria de saber suas opiniões a respeito do formato dos dois concursos, das regras e de como são executadas e da infra-estrutura a disposição dos cosplayers.
 
Este ano apostei no sucesso de ambos, e o WCS realmente foi incrivel. A estrutura montada foi surpreendente e em nenhum momento desagradou ou cometeram erros. Eu daria fácil nota 10, e acho que todos lá dariam o mesmo para a organização. Pórem senti um grande relaxo esse ano no YCC. Não senti o cuidado com os cosplayers. Algo que define bem isso é a falta dos espelhos, Cosplay Help e camarim. Não adiantava ter isso a 500 metros do local.

Eu confio que ano que vem eles vão lavar a alma, mas esse ano ficou a desejar, e falo isso consciente de que tenho muitos amigos e conhecidos nessa organização e ambos sabem que não é pessoal. Mas se todos passarem a mão na cabeça, eles nunca vão saber onde erraram. Apoio o formato de ambos pois são iguais e diferentes ao mesmo tempo. Quanto às regras, acho que ambos têm regras distintas que agradam e desagradam, e realmente não sei se mudá-las daria certo. O WCS proíbe muita coisa, ja o YCC libera muito, acho que deveria existir um meio termo, mas as regras estão lá, e o cosplayer é que deve saber se adaptar, pois é competição. Se eu consegui me adaptar a ambas de forma diferente, todos podem, pois se não puderem e continuarem sendo desclassificados, realmente vou me achar bom demais.

 

Cosnet: Sendo o WCS uma competição em duplas e a YCC solo, como isso afeta o cosplayer tanto nos preparativos quanto na performance em si?
 
G: Eu sou chato em ambas, e mesmo no WCS que era em dupla eu mantive as rédeas, a Pandy (Jéssica, parceira de Gabriel no WCS) confiou muito em mim, mesmo quando ela achava besteira o que eu estava fazendo. Mas ela entendeu várias coisas que eu fazia, a diferença é que em uma dupla nada depende só de você, é uma equipe, já no individual, você faz o que der na telha.

 

Cosnet: Como cosplayer experiente que você é, de que forma você avalia as apresentações da Daniela Uchôa, que ficou em segundo lugar com uma diferença de menos de 0,5 ponto em relação a você?
 
G: Fantástico, sinceramente eu achava que o YCC ia dar cartas marcadas, mas os resultados se mostraram diferentes, dando colocações a quem realmente merecia, apesar de eu não achar que merecia o primerio lugar. Ela mesmo deveria ter ficado em primeiro, quem me conhece e já viu minhas apresentações, sabe que fiz algo muito abaixo do que costumo apresentar, mas como dizem este ano é meu, e até brincando eu ganho. Mas prometo recompensar e fazer algo de qualidade na final internacional.

 

gabriel_niemietz_jango.jpgCosnet: Na sua apresentação Livre da YCC você parecia estar se divertindo muito. Pode nos contar um pouco sobre como estava se sentindo naquele momento? Você já imaginava que poderia ganhar ali?

G: Na verdade eu imaginava que já tinha perdido ali, estava completamente debochado, não liguei para errar o tempo da apresentação nem nada. Sabia que ia ser divertido como foi, e que aquilo ia deixar a platéia feliz, misturar Dragon Ball Z e Mario Bros. Eu não entrei para ganhar o YCC, diferente do WCS que peguei pesado para ganhar.

Surpresa foi saber que ganhei e que perdi 2 pontos, e mesmo assim ganhei, e depois de saber que mesmo que ninguem tivesse perdido pontos, eu teria ganhado também. Isso foi surpresa, demorei uns 5 segundos para me tocar que eu havia ganhado.

 

Cosnet: Para terminar, o que podemos esperar para as finais internacionais do WCS e YCC? Depois de todo o esforço que deve ter sido necessário para ganhar as duas finais nacionais, você ainda vai ter energias para fazer bonito nas etapas internacionais?
 
G: Já fiz algo que talvez daqui a alguns anos alguem consiga, que é vencer WCS e YCC no mesmo ano, mas para dificultar ainda mais, vou ganhar o WCS e o YCC (internacionais). Desculpem os adversários, mas se o Jango e a Jo vão mostrar para o japão o que é que um robô pode fazer no palco, aqui no YCC internacional Hulk esmaga e destroi.

 

gabriel_niemietz_premiacao_wcs.jpg

 

Fotos: Arquivo Cosplayers.net.

Cosplayers mencionados nesta matéria